Eu quero uma casa na mata, e de vidro.

 

Considerado um dos projetos pioneiros do modernismo no Brasil, a Casa de Vidro é o projeto que melhor revela o estilo da artista Lina Bo Bardi: conceito, simplicidade e vínculos.

Lina é a italiana mais brasileira que já se ouviu falar, escolheu o Brasil como sua pátria.  Ela e seu marido, Pietro Maria Bardi, desembarcam no Brasil em 1946, fugidos da Europa devastada pela Guerra e fizeram daqui seu lar. A Casa de Vidro nasce exatamente para abrigar o sonho dos dois.

Foto: Jacintha Editores / Divulgação

Em 1951, no bairro do Morumbi, em São Paulo, esse sonho se concretiza como a casa do casal, que mora lá até sua morte.

Suspensa por finos pilares, em meio a um pedaço de Mata Atlântica, a casa é cercada por um denso verde, tão denso que deixa difuso os limites entre exterior e interior. A poética do convívio pessoas-natureza é possível graças a transparência do vidro. A casa parece ser uma caixa suspensa no ar. O casal Bardi pretendia, com isso, desfrutar dos nasceres e pores-do-sol, das chuvas e tempestades, das mudanças naturais.

Foto: Luiz Seo / Divulgação

A casa está dividida em duas partes bem claras:

A primeira agrega as salas de estar e jantar, recortadas por grandes aberturas de vidro. Entre as duas salas encontra-se um pátio, no qual foi mantida uma árvore remanescente da vegetação local. Além de servir como elemento climático, possibilitando a ventilação nos dias quentes, ela reforça o contato com a natureza. Grande parte do mobiliário da sala foi desenhado pela própria Lina.

Foto: Luiz Seo / Divulgação

Foto: Luiz Seo / Divulgação

Foto: Luiz Seo / Divulgação

A segunda parte, é composta pelos quartos e áreas de serviços que ocupam os três módulos posteriores –  parte maciça e opaca da casa.

Foto: Luiz Seo / Divulgação

Conectando as duas partes está a cozinha ampla e industrial para contemplar o gosto de Pietro Bardi pela gastronomia.

Foto: Luiz Seo / Divulgação

O acesso principal da casa é uma bela escada aberta, feita com estrutura de aço e degraus de granito, que conduz ao andar superior da casa. Seu desenho de linhas simples é o anfitrião, o único elemento que se sobressai no vazio do pilotis.

Foto: Luiz Seo / Divulgação

 

Um deleite para os olhos sejam eles modernistas ou contemporâneos, a Casa de Vidro é parada obrigatória para os amantes de arquitetura e design. Ela funciona funciona hoje como Instituto Lina Bo Bardi, é possível visitá-la e ter acesso a documentos, desenhos e história de Lina.

 

Casa de Vidro
Rua General Almério de Moura, 200
Tel: (11) 3743 3875

 

Visitação Espontânea: não necessita agendamento. Duração entre 45 min e 1 hora. As visitas acontecem em horários específicos: 10h15, 11h45 no período da manhã e 14h15, 15h30 à tarde.

Atendimento:  quinta a sábado, das 10h às 16h, última entrada às 15h30.

Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (estudantes, professores e terceira idade).